Drogas: a felicidade que dura pouco São Paulo | Calhas e Coifas São Paulo

Drogas: a felicidade que dura pouco São Paulo | Calhas e Coifas São Paulo

Drogas: a felicidade que dura pouco
Clique para ampliar


Drogas: a felicidade que dura pouco

Porém, não podemos jamais desconsiderar que as pessoas em sua maioria não conseguem atingir esse grau de satisfação consigo mesmas e sempre estão tomadas pelo impulso de conseguir mais (ou ser mais). E nesse caso trata-se se de algo aceitável. Mas o problema maior está nas pessoas que não conseguem atingir aquilo que julgam ideal e terminam se frustrando. Porque a frustração leva à melancolia, a melancolia à depressão, a depressão ao sentimento de autodestruição e este ao uso obsessivo das drogas.

É claro que não vamos generalizar de maneira simplista a questão do vício, mas é fato que as pessoas que buscam as drogas o fazem com a esperança de encontrarem um refúgio, a fortaleza de que necessitam para alcançar a paz consigo mesmas num momento em que se sentem atribuladas e machucadas por algo, alguém ou alguma coisa. É exatamente para mostrar o quanto isso é prejudicial que hoje trazemos para você esse artigo. Iremos lhe mostrar por que você não deve procurar nas drogas a planificação dos seus sonhos e como elas acrescentam tristeza e amargura à sua vida.

SITUAÇÕES ADVERSAS

Naturalmente as adversidades da vida nos machucam e costumam provocar inquietações e desespero. Nisso surge a vontade de encontrar “ao menos um momento de repouso”. É assim que as drogas encontram o espaço para entrar, como de princípio, realmente proporcionam um certo alívio, é evidente que a ideia seja sempre repetir a dose e o sentimento é realmente muito bom. Isso até acontecer o vício, que é o que realmente provoca a submissão, que faz qualquer pessoa se sentir mal.

O VÍCIO E A DOR

Nesse caso a pessoa começa a experimentar uma sensação extremamente ruim, que lhe causa dor e constrangimento. Quem já estava com diversos problemas, encontra mais um e provavelmente o maior deles, que irá se tornar o maior pesadelo e o mais difícil de resolver. A felicidade que se buscava e que se imaginava ter encontrado mostra-se como um grande inimigo e provoca uma imensa tristeza ao coração.

QUANDO NÃO RESTAM ESPERANÇAS...

E quando os sonhos se frustrando e já não restam mais esperanças de que as coisas se resolvam e que a paz volte a reinar em casa, nas relações familiares e no convívio social? É nessas horas que temos a alegria de dizer que você pode contar conosco, com a nossa ajuda e companhia. Possuímos uma equipe pronta para oferecer suporte para o tratamento de dependentes químicos, de forma que ele reencontre sua felicidade plena na sobriedade.

Drogas: a felicidade que dura pouco